Pajero | DM9

Campanha criada pela DM9 para a Pajero. Carlos Domingos, autor do livro criação sem pistolão e sócio da Age, assinou a redação dos anúncios em 1995.

16081650


Publicado: 08 abril 2010
Compartilhe:
 
 

Comentários via Facebook

7 Comentários via blog

  1. Rafael
    8. abril 2010 um 22:11

    O 2º faz a gente lembrar como a propaganda é importante de vez em quando.

  2. Tatiii Almeida
    9. abril 2010 um 02:19

    O 1º é o que a gente aprende a fazer. O 2º é aonde os feras conseguem chegar.
    Eu piro com estes raciocínios que saem do básico. Fico pensando nas redes semânticas. De estradas, ele chegou nas estradas que são construídas por uns e param suas atividades no proximo mandato. Kralho!!
    Como eles conseguem chegar tão longe? =S
    Gostei! bjs

  3. Marcelo Petter de Vargas
    12. abril 2010 um 10:07

    Existem as pérolas falsas e existem as pérolas valiosas. Boas idéias não têm preço, têm valor.

  4. Alexandre Novaes
    13. abril 2010 um 20:33

    Carlos Domingos nunca teve medo de inovar,
    os redatores muitas vezes preferem os textos e títulos
    tradicionais com medo de errar.
    E pessoal, a gente tem que buscar os mais variados tipos de informação para gerar conhecimento, por isso indico o livro
    “Oportunidades Disfarçadas”, do Domingos, lembrando que não é voltado para a redação publicitária, mas nele vocês vão conhecer várias histórias de sucesso das grandes empresas do Brasil e do mundo. Quem sabe alguns daqui conseguem criar putas sacadas com base nas origens.
    Abraço e boa leitura.

  5. Lucienne Condé
    16. abril 2010 um 14:20

    Convido a todos para lerem o post no meu blog sobre o uso do terror na propaganda http://www.primeiragota.com

  6. Victor Nunes
    2. maio 2010 um 14:04

    Olá a todos, a propaganda é bem interessante, foi bem criada, o texto foi bem bolado, tem haver com o produto no caso o carro, só não gostei muito da tipografia acho que não foi boa à escolha da fonte poderia ser mai chamativa para o público ver realmente oque o produto oferece, é só isso. Um grande abraço a todos os profissionais de comunicação social, parabéns por seus trabalhos.

  7. nehemias
    24. julho 2010 um 17:22

    Acho que só eu não gostei dos anúncios.

    O primeiro achei a frase de mal gosto. A intenção nesse tipo de anúncio é dar a entender que o automóvel ultrapassa por todos os lugares, com facilidade ou menos dificuldade que os outros. Seja qual for a sujeira por onde o carro passar, ainda assim a gente deve se concentrar na força no carro e não na sujeita ao redor dele. O porco não tem absolutamente nada a ver com um carro. Ninguém quer se imaginar impulsionado por centenas de porcos. Concordo também com o amigo acima sobre a tipografia estranha e ainda acredito que o uso da caixa de texto não traz nenhum conceito ou benefício ao anúncio.

    No segundo, mais uma frase também não faz sentido quanto a provocar uma ação no leitor. É apenas um comentário solto, em meio a vários que podem ser feitos quando você está numa estrada ruim. Não é o suficiente. O enfoque nesse tipo de anúncio é a força do carro em áreas pouco visitadas ou com chão de terra mesmo, que costuma ser imprevisível de acordo com o clima ou se é um lugar que quase ninguém passa. Não tem tem a ver com política. Eu também fico com raiva de algumas ações políticas, mas não posso despejar isso em um anúncio que precisa atingir pessoas.

    As fotos estão muito boas e o padrão do anúncio soa bem profissional, mas as frases… realmente não gostei.

Comentar via blog

Security Code:

podcast do putasacada
calcule o tempo de leitura
contador de caracteres
Facebook Putasacada