O Ritmo na Redação Publicitária

Como todos que visitam este blog sabem, a publicidade, e consequentemente a redação publicitária, diferente de textos narrativos, prosas ou poesias, tem o objetivo de vender um produto ou um serviço e, para alcançar este objetivo, a redação publicitária possui várias estratégias, inclusive a utilização do ritmo em seu texto. E é sobre este ritmo que preparei o post de hoje.

O título publicitário deve ser muito mais que uma frase, deve ser um raciocínio. Saiba que em muitos casos, o ritmo é o elemento que faz o leitor raciocinar e não simplesmente ler a mensagem.

Antes de continuar a explicação, veja a campanha abaixo, criada pela Mohallem Meirelles para a revista Época.


Nesta campanha composta de 4 anúncios seqüenciais, percebe-se que os títulos são similares e transmitem a mesma informação: o inventor, a sua idade e a sua invenção. A repetição dessa informação presente nos títulos tem por função gerar o ritmo e fazer com que você, leitor, raciocine. Oras, no último anúncio você já achava que a revista Época também tinha inventado alguma coisa, não? É exatamente esta a intenção do ritmo presente nos 3 primeiros anúncios da campanha, criar no leitor um raciocínio lógico na leitura para que no final da campanha você seja surpreendido pelo produto e descubra, neste caso, que a Época é uma revista que nunca inventou nada, mas que sempre publicou a verdade. Resumindo, o ritmo leva você a um raciocínio, faz você achar que já sabe o final do texto, mas o surpreende com uma conclusão inesperada, tudo isso para você memorizar ainda mais a mensagem.

Veja outros exemplos
O ritmo na propaganda acima é caracterizado pela repetição de verbo (ensinar), pois é ele que induz o leitor a um raciocínio e o leva a uma conclusão inesperada.

O ritmo no texto publicitário pode ser encontrado não somente em anúncios impressos mas também em comerciais de TV e rádio. Com este post, espero que, se você nunca ouviu falar em ritmo no texto publicitário, tenha agora uma noção. Caso queira se aprofundar no assunto sugiro os cursos de redação publicitária encontrados na ESPM, Miami Ad School e escola Cuca, com certeza você vai descobrir outras inúmeras técnicas de redação publicitária. O livro do redator Zeca Martins, Redação Publicitária: a prática na prática, também é uma excelente dica. E fique a vontade para procurar o ritmo em todos os anúncios que você ver, tenho certeza que irá encontrá-lo diversas vezes.


Publicado: 10 novembro 2008
Compartilhe:
 
 

Comentários via Facebook

11 Comentários via blog

  1. Tiago Moralles
    10. novembro 2008 um 10:59

    Sensacional Tiagão.
    Mandou muito bem.
    Post interessante.
    Já foram para o arquivo mais essas.

  2. Nellie Santee
    10. novembro 2008 um 15:16

    É interessante também a sacada de usar o ‘inventar’ em dois sentidos diferentes, que causa a quebra de raciocínio, muito legal.

  3. Varal. Estenda sua idéia
    11. novembro 2008 um 14:51

    Tiago,

    Acertou mais uma vez. É um cuidado que todo profissional tem que ter com o texto. O ritimo a cadencia…

    Muito bom. Parabens. Belo exemplo.

    abs

    Varal

  4. Anonymous
    5. dezembro 2008 um 17:31

    Esses exemplos, mais que ritmo, mostram o uso de paralelismos e anáforas. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

  5. Lucas Mota
    19. novembro 2011 um 10:05

    Conheci o Blog Puta Sacada hj. Muito útil tanto para estudantes e leigos que se interessam pelas táticas da publicidade e os meios de “fisgar” o leitor. Parabéns pelo conteúdo.

  6. Paula Oka
    17. fevereiro 2012 um 12:05

    Tal como o ritmo, também deve ser perseguida a boa forma gramatical: \"E fique a vontade para procurar o ritmo em todos os anúncios que você VIR\". E mesmo não sendo obrigatória, a crase é recomendada no \"à vontade\", evitando-se ser a palavra \"vontade\" erroneamente entendida como o sujeito do verbo ficar, quando, na verdade, tem função adverbial.

  7. eric
    25. setembro 2012 um 19:02

    Aí está a diferença de se comunicar e de escrever.Ótimo conteúdo.Tem gnt q escreve, conhece gramática e não se comunica. Parabéns.

  8. Daylson
    12. dezembro 2013 um 15:50

    Sensacional.Acrescentou muito no meu currículo.Estou adorando o blog,que conheci agora pouco.Ótimas dicas.Parabéns.

  9. Mozart
    9. outubro 2014 um 08:24

    Sempre gostei muito do Puta Sacada - afinal, um redator sempre tem que ir atrás das fontes mais seguras e inspiradoras, não? Mas, em algum lugar neste post, assustei-me ao ler “percebesse” - grafia correta, aliás - em um lugar onde deveria estar “percebe-se”: “Nesta campanha composta de 4 anúncios sequenciais, percebesse que os títulos são similares e transmitem a mesma informação:” Sei que isso não foi proposital, mas seria legal que corrigissem, para manter essa fonte inspiradora digna de seus fãs. Abraço!

  10. Tiago Moraes
    9. outubro 2014 um 11:23

    Olá, Mozart.

    Obrigado pela revisão. Desculpe o erro.

  11. André Costa
    18. março 2015 um 01:59

    Muito legal. Bom texto e excelentes exemplos. Parabéns.

Comentar via blog

Security Code:

podcast do putasacada
calcule o tempo de leitura
contador de caracteres
Facebook Putasacada