Licença Poética | Caixa Econômica Federal

O conteúdo abaixo faz uma análise gramatical do atual slogan da Caixa Econômica Federal e foi encontrado no blog do Sérgio Nogueira que diariamente esclarece as dúvidas de redação dos seus leitores. Vale a pena conferir o texto pois ele menciona a famosa licença poética que geralmente é utilizada na publicidade e que sempre gera discussão.


Onde está o erro?

“Vem para a Caixa você também”?
Não é propriamente um erro. O que nós encontramos na frase acima é uma marca típica da língua coloquial brasileira: a mistura de tratamento (segunda com terceira pessoa). Na chamada língua padrão, é mais conveniente que haja correspondência: ou na segunda pessoa (“VEM para a Caixa TU também”) ou na terceira pessoa (“VENHA para a Caixa VOCÊ também”).
Isso deve ser aplicado em textos formais. Em se tratando de uma peça publicitária, assim como na música e na poesia, há liberdades lingüísticas. É a famosa licença poética onde o conceito de certo ou errado não se aplica. O que vale é a expressividade.


Saiba mais sobre licença poética.


Publicado: 02 outubro 2008
Compartilhe:
 
 

Comentários via Facebook

Comentar via blog

Security Code:

podcast do putasacada
calcule o tempo de leitura
contador de caracteres
Facebook Putasacada