#FindHope Project

Help comes from everyone’s eyes.

Instituto Ana Paula Moreno impacta hashtags de eventos globais para combater o tráfico humano e encontrar quem pode estar em qualquer lugar do mundo. Nem sempre quem desapareceu está perto de casa. Muitas vezes – especialmente em casos que envolvem o tráfico humano – as pessoas acabam levadas a outras regiões ou países. Esse é o motivo pelo qual o Impar (Instituto Ana Paula Moreno) decidiu mostrar pessoas desaparecidas em escala mundial, através de um projeto chamado #FindHope, que tem o apoio da BETC São Paulo. 2019 foi o ano com maior índice de tráfico humano da década. Dados da ONU afirmam que o problema afeta 24.9 milhões em todo o mundo. E para encontrar e ajudar as vítimas o projeto busca ajuda através dos olhos de todos, juntando as fotos e dados dessas pessoas desaparecidas às fotos que todo mundo vê no Instagram. Na data de cada grande evento mundial, a instituição publica fotos de pessoas desaparecidas usando as hashtags em alta. Assim, quando alguém pesquisa pelo evento, é impactado por fotografias de desaparecidos, aumentando as chances de as vítimas serem encontradas. O projeto fica maior a cada evento, utilizando suas hashtags - como #Grammy2020,#Emmy2020, #SuperBowl2020, #Oscar2020 e #Coachella2020. Além da ação na rede social, a iniciativa conta com um website no qual é possível cadastrar outras pessoas ou enviar informações que as ajudem a encontrá-las.

Acesse: findhopeproject.com


Publicado: 09 março 2020
Compartilhe:
 
 

Comentários via Facebook

Comentar via blog

Security Code:

Ferramentas:

Calcule o tempo de leitura
Titulum Ipsum
Contador de caracteres
Converter texto Aa aA

Acesso rápido:

Entrevistas
Biblioteca
Mural de portfólios
Cursos
Contato

Podcast do PutaSacada

Testes:

Complete o slogan
Quiz redatores
12 anos de Putasacada