RSSFacebookTwitterYouTube

Entrevista com Paulo André Bione

Paulo André Bione além de ser redator, diretor de criação e coordenador da Miami Ad School, a escola de criação mais premiada do mundo, é a pessoa certa para tirar aquela sua velha dúvida de como deve ser o portfólio de um redator publicitário. Dúvida que não existirá mais após você ler a quarta resposta. Então não perca tempo e confira a entrevista com Paulo André Bione direto de Cannes.

Ah, antes que eu esqueça, parabéns! Você acaba de ganhar uma aula da Miami Ad School em forma de entrevista com o Paulo André Bione. Vale a pena ler cada resposta com atenção.

Boa leitura e bom aprendizado.


1. Conte um pouco sobre seu começo na profissão e sua passagem por grandes agências como Ogilvy, W/Brasil, Talent e QG.
Eu sou de Recife. Cheguei em São Paulo em 89 para estudar na ESPM. No mesmo ano, peguei meu portfólio bem caseiro de Recife e mostrei na W/Brasil. E assim ganhei um estágio. Depois fui para Ogilvy já como redator junior. Após a Ogilvy fui para Talent e foi lá que passei a maior parte da minha carreira. Na Talent, ganhei prêmios e participei de campanhas como “Não é assim uma Brastemp”, “nossos japoneses” Semp Toshiba, “É melhor você começar a ler o Estadão”, entre outras. Depois recebi um convite do Olivetto para voltar para W/Brasil, fiquei na agência mais 3 anos e a Ana Carmen me chamou de volta para a Talent. Dentro do grupo assumi a direção de criação da QG, outra agência do grupo Talent. Por 4 anos cuidei dos escritórios de São Paulo e Porto Alegre.

2. Além de diretor de criação da 141/SoHo Square, você é coordenador da Miami Ad School, a escola de criação mais premiada do mundo. Qual o motivo de tanto sucesso da escola e o que os futuros alunos podem esperar dela?
O motivo é simples: mundo real. A Miami Ad School/ESPM é a única escola brasileira onde os caras que ganham Cannes, Anuário do Clube de Criação de São Paulo, Prêmio Abril, também são professores. Trazemos a elite da criação brasileira para dentro da sala de aula. Os alunos podem esperar o feedback dos seus trabalhos mais rigoroso que existe, vão ter um portfólio decente, atual e competitivo. Vão ter portas abertas por conta do brand Miami, podem estagiar nas melhores agências do Brasil e do mundo e ganhar prêmios. Dinheiro é que eu não tenho tanta certeza assim.

3. Qualquer pessoa pode ser um redator criativo? É possível aprender criação?
Não é qualquer um que pode ser um redator criativo. É preciso ter duas coisas: saco e tesão. Saco e tesão andam juntos. Saco para refazer, refazer até aprender a ter uma ideia boa. E tesão para toda a vez que refazer ter prazer neste processo. Ou seja, o talento conta, mas nem tanto assim, conta mesmo é a vontade de querer entrar nesta profissão. Já vi muita gente nem tão talentosa no começo, virar o jogo por conta da dedicação. A segunda parte da pergunta esta respondida certo?

4. Na Miami você colabora com o portfólio de diversos alunos. Quais as principais dicas que ajudam um redator a montar uma boa pasta?
Primeira coisa: não tenha uma pasta ingênua. O mundo não está mais para desavisados. Eu falo daquelas pastas totalmente sem noção, com ideias muito toscas, produção medíocre. E o aluno acha que tem uma pasta. Esta é a parte da ingenuidade que não cabe mais. Você tem que ser esperto, tem que ter uma pasta versátil, com um pouco de tudo. Com um volume de peças que mostre que você não teve só sorte, você sabe fazer. Mescle sua pasta com uma parte de títulos (bem construídos), conceitos com soluções visuais boas, ideias inovadoras, mídias alternativas, projetos. Uma pasta hoje é algo plural.

5. O que realmente importa na hora de avaliar a pasta de um candidato a estágio?
A qualidade das ideias.

6. Diferente de criar fantasmas para o portfólio é criar bons anúncios para clientes reais. Como evitar a tela branca diante do briefing, prazo, cliente e atendimento?
Criar no mundo real é bem mais difícil, até porque sua ideia passa pelo julgamento de muitas pessoas. Como evitar a tela branca? Disciplina. Disciplina é melhor que talento.

7. Sabemos que o critério separa a propaganda boa da ruim. Mas como saber se o nosso critério está apurado o suficiente para julgar a nossa criação?
Feedback sério. Se você tem orientadores capacitados que digam a verdade para você, seu critério melhora. Sou contra o paternalismo para com o aluno. O aluno precisa ouvir “tá uma merda faz de novo”, mesmo depois de ter trabalhado muito. É assim o processo de melhora, apanhando.

8. Se você estivesse começando na profissão hoje, o que perguntaria para o Paulo André Bione, diretor de criação e coordenador da Miami, e qual seria sua resposta?
Pergunta: ainda vale a pena começar nesta profissão? Resposta: vale, desde que você não fique olhando para trás. O que era esta profissão, não é mais. Sem nostalgia.

paulo_andre_ok

Paulo André Bione
Diretor de Criação da 141/SoHo Square e Coodenador da Miami Ad School


Conheça a Miami Ad School e saiba mais sobre Paulo André Bione.

Se você ainda não sabe, é do Paulo André Bione a razão deste blog existir. Confira.


Publicado: 13 julho 2009
Compartilhe:
 
 

Comentários via Facebook

5 Comentários via blog

  1. Tiago Moralles
    14. julho 2009 um 09:22

    Mais uma Puta Entrevista Tiagão. Muito bom.
    Parabéns e sucesso.

  2. Tiago Moraes
    15. julho 2009 um 10:54

    Pois eh… Ficou show…
    Gostei muito tb!
    Certeza que vira outras massa….
    abraços

  3. Eiji Seguchi
    6. março 2010 um 11:42

    Sobre o artigo CARTAZ DO METRO LIMPA SACOMÃ - o PROF. Bione diz que a publicação em propaganda, de FOTO da estação SACOMÃ maquiada pelo PHOTOSHOP foi um abuso. Solicito a bem da ética e da justiça. primeiro: verificar se trata de um desenho em AUTOCAD ( incluir qualquer figura extra projeto é maquiagem)
    segundo: Como leigo, observo que 100% da propaganda/marketing
    de empreendimentos imobiliarios exclui figuras desfavoraveis e incluir outras favoraveis inexistentes (o contrario seria contra os objetivo que se propõe).
    terceiro : Se for uma foto maquiada a propaganda é honesta pois mostra a estação exatamente como ela é ( ao usuario é o que interessa.) Além do predio foram apagadas a faixa para pedestres
    pessoas circulando os carros etc. (resultado final identico ao desenho por AUTOCAD)
    quarto: Um assunto irrelevante ocupando meia pagina de jornal
    com analise distorcida e tendenciosa, merece uma retratação por parte dos envolvidos.

  4. Michele
    9. abril 2010 um 19:08

    Olá Professor Paulo.
    Sou coordenadora de uma escola de pós-graduação em Goiânia e gostaria de saber sua disponibilidade em vir lecionar um módulo conosco ou mesmo fazer uma palestra. Para isso, gostaria de saber o valor que cobra a hora/aula, para que possamos oficializar o convite.
    Att
    Professora Michele

  5. Albert Silva
    8. junho 2015 um 14:46

    Muito legal a entrevista. É antiga, mas super válida nos dias atuais. Sou diretor de arte online e sempre me pego pensando em como se apresentar bem para o mercado.

Comentar via blog

Security Code:

podcast do putasacada
calcule o tempo de leitura
contador de caracteres