Monatsarchiv für setembro 2009

 
 

Havaianas Slim | AlmapBBDO

A @AlmapBBDO publicou em seu twitter a nova campanha das Havaianas Slim. Aproveito o embalo e também publico aqui no blog. Redação e direção de arte impecável, como todo trabalho realizado para as Havaianas. Criação do Diretor de Arte Renato Fernandez e do redator já entrevistado pelo blog, Gustavo Sarkis.

33168602

33169055

33168081

Seja para a Revista Veja | AlmapBBDO

Seja indispensável é o título do primeiro anúncio da nova campanha da Revista Veja. Todos os títulos brincam com adjetivos relacionados ao público das revistas em que a peça será veiculada. Por exemplo, o título seja descolada será veiculado na revista Gloss, voltada ao público adolescente.

Uma boa campanha alltype e mais um bom trabalho da AlmapBBDO. Confira.

17349

17348

17346

17353

Criação: Frederico Sekkel, Manoel Zanzoti e Carlos Garcia.

Fonte: ccsp.com.br

What you say in advertising | David Ogilvy

“What you say in advertising is more important than how you say it.”
David Ogilvy

Subaru | DDB Toronto

Quando o conceito criado para o produto é bom torna-se mais fácil desenvolver uma campanha. É fato, pois a simples transformação do conceito em visual sempre gera boas ideias e anúncios.

Confira abaixo um ótimo exemplo criado pela DDB para a Subaru.

subaru4

subaru3

subaru1

Diretor de Criação: Andrew Simon
Diretor de Arte: Todd Mackie
Redator: Denise Rossetto

Entrevista com Gustavo Sarkis

Cachorro-Peixe para o SpaceFox, Gritos para o Twix, La Fortuna para a nova Saveiro e a campanha de novos planos para a Claro são alguns trabalhos realizados por Gustavo Sarkis, redator da AlmapBBDO e quarto entrevistado do blog. Bom, pela qualidade das campanhas torna-se fácil imaginar a qualidade da entrevista. Uma ótima aula em 8 perguntas.

Boa leitura e bom aprendizado.


1. Fale um pouco da sua trajetória em publicidade e seu início na AlmapBBDO.
Eu comecei na Propeg em Salvador. Primeiro fiz aquele estágio rotativo, passando por todas as áreas, atendimento, mídia, produção, e, quando passei pela criação, tive a sorte de o diretor de criação ter notado que eu ficava fazendo títulos até às oito da noite. Nessa época e local, isso significava ficar até tarde. Com isso eu ganhei um estágio fixo na criação. Quatro anos depois, eu achava que já tinha uma pasta que não faria feio na mesa de um diretor de criação em São Paulo. Botei a pasta embaixo do braço e vim bater na porta da DM9, W/Brasil, todas as agências que faziam aqueles anúncios que eu olhava no anuário e sonhava em um dia fazer igual. E foi assim que eu troquei minha vaga de redator sênior na Propeg por três meses de estágio na Talent sem garantia de renovação. Fiquei lá por quatro anos, onde tive a chance de trabalhar com o Mauro Perez, Marcelo Aragão, Alexandre Peralta, Ana Carmem e Júlio Ribeiro. Até que um dia o telefone tocou e uma secretária disse um minuto que Marcello Serpa vai falar. Trabalhar numa agência como a Almap para mim era o máximo. Era tanta gente boa fazendo trabalhos incríveis que eu sentia que precisava dar tudo de mim para acompanhar o ritmo. Hoje, com sete anos de Almap, a sensação continua a mesma.

2. O que realmente importa na hora de avaliar a pasta de um candidato a estágio?
Um candidato a estágio tem que mostrar que é bom com os poucos recursos que têm. Não dá para impressionar com idéias mirabolantes que vão ficar no meio do caminho, porque não existe verba de produção. Pensem em idéias simples e criativas, não só em mídia impressa, mas também em ações de guerrilha, internet, outdoor, mídia integrada. Quando você é estagiário, vai receber jobs com pouca ou nenhuma verba. Quem for capaz de resolver isso com eficiência já vai sair na frente.

3. Volkswagen, Havaianas e Gatorade são referências em boa propaganda. E você atende todas elas. Além de muito trabalho, como criar com freqüência diversas campanhas sem perder a qualidade?
Em primeiro lugar vem o que você citou : muito trabalho. Dulcídio Caldeira, diretor de criação aqui da Almap, tem uma frase muito boa sobre isso. Ele diz que as boas idéias vem da herpes. Um job só fica bom quando você trabalhou a ponto de baixar a resistência, pegar uma gripe, estourar uma herpes. Depois, vem outra coisa também muito importante. Clientes como Volkswagen, Havaianas e Gatorade querem colocar boas campanhas no ar. Eles vibram com uma boa idéia, apóiam, lutam junto com a gente para que a campanha aconteça. Isso faz uma grande diferença. É muito mais difícil quando só a agência tem coragem de apostar num trabalho criativo.

4. Você participa de reuniões de briefing? Como o redator pode ajudar o cliente a entender melhor o próprio pedido e fornecer informações relevantes?
Ajudando o cliente a simplificar o máximo possível. Para mim, o brief bem feito é aquele que pode ser resumido em uma frase.

5. Existem atenções especiais ao escrever para a internet? A linguagem deste meio é muito diferente dos meios tradicionais?
Você precisa estar atento aos recursos que a internet oferece. A cada momento surgem novas tecnologias que permitem interagir com o consumidor das mais variadas formas. Eu não sou um especialista no assunto, mas quando crio para essa área sempre procuro contar com a ajuda de um redator ou diretor de arte da equipe on line aqui da agência. Mas, antes de tudo, para mim o que vale é a boa idéia. Uma grande idéia vai poder funcionar muito bem em qualquer plataforma, seja em internet, mídia impressa, TV ou outdoor.

6. Depois de vários conceitos criados e títulos redigidos, como selecionar a melhor ideia para a campanha?
Você sabe que tem uma boa idéia na mão depois que já passou por muitas. Li um texto no site da Crispin Porter Bogusky onde eles dizem que não acreditam em epifanias. Eu penso do mesmo jeito. Para saber que a primeira idéia é a boa, você precisa ter a centésima. Fazer muito também ajuda a melhorar o seu critério. Quando você tem uma pilha de idéias, as melhores vão pular na sua frente. Ainda assim, quando estou em dúvida, tudo fica mais claro depois que eu conto as minhas idéias para alguém. Não só pela opinião de quem ouve, mas também por sentir como a idéia soa fora da minha cabeça. Tem idéias que ganham ou perdem força quando são contadas.

7. Uma curiosidade. Quantas vezes você reescreve um texto antes dele virar anúncio?
Quantas vezes for preciso até ele ficar bom. Às vezes sai de primeira, quase redondo, faltando só um tapinha aqui e ali. Às vezes sai completamente torto e vou reescrevendo. Em geral procuro fazer um texto curto e rápido, porém simpático.

8. Se você estivesse começando na profissão hoje, o que perguntaria para o Gustavo Sarkis, redator da AlmapBBDO, e qual seria sua resposta?
Prefiro ir direto ao ponto e dar um conselho para quem está começando : nosso meio está abarrotado de profissionais que vivem de imagem. Releasings, notinhas, factóides, burburinhos, fotos. Tem muita gente se envolvendo tanto com isso que não sobra tempo para fazer um trabalho bem feito. Marcello Serpa outro dia comentou que as pessoas estão confundindo fama com prestígio. Fama é a consequência de mera exposição na mídia. Prestígio, é a consequência de um trabalho bem feito. Se você puder escolher com quem vai estagiar, prefira alguém que tenha o último.

sarkis

Gustavo Sarkis
Redator da AlmapBBDO


Para ver mais trabalhos do entrevistado clique aqui e aqui.

Agradeço novamente ao Gustavo Sarkis e a todos que enviaram perguntas para a entrevista. Muito Obrigado.

O Boticário | AlmapBBDO

Campanha criada pela AlmapBBDO em 2006 para O Boticário. Se você já viu estes anúncios vale a pena relembrar. Merece a publicação no blog pelo conjunto da obra. Direção de arte, redação e conceito impecável.

anmaca_almap

anchapeuzinho

Redatores: Sophie Schoenburg e Roberto Pereira
Diretores de arte: Roberto Fernandez e Luiz Sanches

Cia Athletica | DM9DDB

Campanha criada pela DM9 em 2007 para a Cia Athletica. Os títulos são bons. Vale a pena relembrar. Redação de Rodolfo Sampaio e Márcio Fritzen.

22138

22137

22139_dm9

Como fazer sua propaganda funcionar | Mídia Impressa

Como fazer sua propaganda funcionar é um clássico best-seller escrito por Kenneth Roman e Jane Maas. A publicação revela princípios e dicas de como criar uma propaganda eficiente em TV, Rádio e diversos meios de comunicação.

Selecionei dois princípios básicos da propaganda para a mídia impressa que estão presentes no livro. Informações úteis para redatores publicitários. Boa leitura.

Ofereça uma vantagem no título.
A revista Reader`s Digest (Seleções), tem três princípios básicos para seus títulos: Mostre uma vantagem para o leitor, torne essa vantagem bem evidente e mostre como é fácil obtê-la.

O redator de propaganda John Caples dizia: “os títulos é que fazem os anúncios funcionarem. Os melhores títulos apelam para o interesse pessoal dos leitores ou lhes dão notícias novas. Títulos longos que têm alguma coisa a dizer superam títulos curtos que não dizem nada. Lembre que cada título tem uma função: deve paralisar o leitor com uma promessa que ele possa acreditar.”

Use o título para selecionar seu prospect. Injete novidade no título; seu produto só será novo uma única vez.

Não tenha medo de texto longo.
Apesar da grande quantidade de anúncios visuais, quando a compra do produto envolve considerações de preço e tempo, é bem provável que o consumidor irá ler tudo o que você tem a dizer.

Não polua o texto com frases vazias; as pessoas querem fatos. Evite conversa de fabricante, e fale claramente.

Canal Futura | F/Nazca Saatchi&Saatchi

No meio de tantas campanhas impressas exibidas no blog, publico hoje cinco filmes criados pela F/Nazca para o Canal Futura. A redação e a produção são excelentes.

O primeiro filme serve também como lição para criativos, planejadores, atendimentos e demais profissionais, pois é importante saber que a pergunta é tão relevante quanto a resposta em nosso trabalho.

Criação: Carlos Di Celio e Rafael Genu
Diretores de Criação: Fabio Fernandes e Carlos Di Celio

Confira também os filmes perguntas, condenados e verdades.

Não tem solução | Frase de Javier Llussá

“O que não dá para resolver em pé, no meio do corredor, é porque não tem solução”
Javier Llussá

Opinião de Javier Llussá, sócio da W/Brasil, sobre reuniões de trabalho. Frase retirada do livro Na toca dos leões de Fernando Morais.

podcast do putasacada
calcule o tempo de leitura
contador de caracteres
Facebook Putasacada